Bem-Vindo à Página Oficial do Agrupamento de Escolas de Góis

Prazos de inscrição para as Provas de Equivalência à Frequência dos 1º e 2º Ciclos – 2018

DE ACORDO COM O DESPACHO NORMATIVO Nº 4-A/2018, DE 14 DE FEVEREIRO JÁ PUBLICADO NESTE ESPAÇO

«Artigo 5.º
Alunos autopropostos
1 — Consideram-se autopropostos, para efeitos de admissão às provas finais e às provas de equivalência à frequência do ensino básico, os alunos que:
a) Pretendam validar os resultados obtidos na frequência de seminários não abrangidos pelo disposto no Decreto -Lei n.º 293-C/86, de 12 de setembro;
b) Estejam matriculados no ensino individual e doméstico;
c) Estejam fora da escolaridade obrigatória e não se encontrem a frequentar qualquer escola;
d) Estejam fora da escolaridade obrigatória, frequentem qualquer ano de escolaridade dos 2.º ou 3.º ciclos do ensino básico e tenham anulado a matrícula até ao 5.º dia útil do 3.º período letivo;
e) Frequentem o 4.º ou o 6.º ano de escolaridade, completem, respetivamente, 14 ou 16 anos até ao final do ano escolar e não tenham obtido aprovação na avaliação sumativa final;
f) Estejam no 9.º ano de escolaridade e não reúnam condições de admissão como alunos internos para as provas finais da 1.ª fase, em resultado da avaliação sumativa interna final do 3.º período;
g) Tenham realizado na 1.ª fase provas finais na qualidade de alunos internos e não tenham obtido aprovação na avaliação sumativa final, com a ponderação das classificações obtidas nas provas finais
realizadas;
h) Frequentem o 4.º ou o 6.º ano de escolaridade, completem, respetivamente, 14 ou 16 anos até ao final do ano escolar e tenham ficado retidos por faltas, pela aplicação do previsto nas alíneas a) ou b) do n.º 4 do artigo 21.º da Lei n.º 51/2012, de 5 de setembro — Estatuto do Aluno e Ética Escolar;
i) Frequentem o 9.º ano de escolaridade e tenham ficado retidos por faltas, pela aplicação do previsto na alínea b) do n.º 4 do artigo 21.º da Lei n.º 51/2012, de 5 de setembro — Estatuto do Aluno e Ética Escolar;
j) Pretendam concluir disciplinas da componente de formação vocacional de um curso básico do ensino artístico especializado cujo ano terminal frequentaram sem aprovação;
k) Não tendo estado matriculados, pretendam concluir disciplinas da componente de formação vocacional de um curso básico do ensino artístico especializado.
2 — No ensino básico, são ainda autopropostos os alunos que estejam a frequentar ou tenham concluído um processo de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC), um curso de educação e
formação de adultos (EFA) ou um curso vocacional e pretendam prosseguir estudos no ensino secundário, em cursos científico-humanísticos,
excluindo os cursos científico-humanísticos do ensino recorrente.
3 — Os alunos de Português Língua Não Materna (PLNM) dos 1.º e 2.º ciclos e os alunos do 3.º ciclo só podem realizar, respetivamente, a prova de equivalência à frequência dos 4.º e 6.º anos ou a prova final do 9.º ano de PLNM, na qualidade de autopropostos:
a) Se estiverem nas condições referidas nas alíneas e), f) e g) do n.º 1 do presente artigo;
b) Se estiveram nas condições referidas na alínea b) do n.º 1 do presente artigo, mediante diagnóstico de nível de proficiência realizado pela escola de matrícula. (…)».

Prazos de inscrição para as Provas Finais e Provas de Equivalência à Frequência – 3º Ciclo 2018

DE ACORDO COM O DESPACHO NORMATIVO Nº 4-A/2018, DE 14 DE FEVEREIRO JÁ PUBLICADO NESTE ESPAÇO

«Artigo 5.º
Alunos autopropostos
1 — Consideram-se autopropostos, para efeitos de admissão às provas finais e às provas de equivalência à frequência do ensino básico, os alunos que:
a) Pretendam validar os resultados obtidos na frequência de seminários não abrangidos pelo disposto no Decreto -Lei n.º 293-C/86, de 12 de setembro;
b) Estejam matriculados no ensino individual e doméstico;
c) Estejam fora da escolaridade obrigatória e não se encontrem a frequentar qualquer escola;
d) Estejam fora da escolaridade obrigatória, frequentem qualquer ano de escolaridade dos 2.º ou 3.º ciclos do ensino básico e tenham anulado a matrícula até ao 5.º dia útil do 3.º período letivo;
e) Frequentem o 4.º ou o 6.º ano de escolaridade, completem, respetivamente, 14 ou 16 anos até ao final do ano escolar e não tenham obtido aprovação na avaliação sumativa final;
f) Estejam no 9.º ano de escolaridade e não reúnam condições de admissão como alunos internos para as provas finais da 1.ª fase, em resultado da avaliação sumativa interna final do 3.º período;
g) Tenham realizado na 1.ª fase provas finais na qualidade de alunos internos e não tenham obtido aprovação na avaliação sumativa final, com a ponderação das classificações obtidas nas provas finais
realizadas;
h) Frequentem o 4.º ou o 6.º ano de escolaridade, completem, respetivamente, 14 ou 16 anos até ao final do ano escolar e tenham ficado retidos por faltas, pela aplicação do previsto nas alíneas a) ou b) do n.º 4 do artigo 21.º da Lei n.º 51/2012, de 5 de setembro — Estatuto do Aluno e Ética Escolar;
i) Frequentem o 9.º ano de escolaridade e tenham ficado retidos por faltas, pela aplicação do previsto na alínea b) do n.º 4 do artigo 21.º da Lei n.º 51/2012, de 5 de setembro — Estatuto do Aluno e Ética Escolar;
j) Pretendam concluir disciplinas da componente de formação vocacional de um curso básico do ensino artístico especializado cujo ano terminal frequentaram sem aprovação;
k) Não tendo estado matriculados, pretendam concluir disciplinas da componente de formação vocacional de um curso básico do ensino artístico especializado.
2 — No ensino básico, são ainda autopropostos os alunos que estejam a frequentar ou tenham concluído um processo de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC), um curso de educação e
formação de adultos (EFA) ou um curso vocacional e pretendam prosseguir estudos no ensino secundário, em cursos científico-humanísticos,
excluindo os cursos científico-humanísticos do ensino recorrente.
3 — Os alunos de Português Língua Não Materna (PLNM) dos 1.º e 2.º ciclos e os alunos do 3.º ciclo só podem realizar, respetivamente, a prova de equivalência à frequência dos 4.º e 6.º anos ou a prova final do 9.º ano de PLNM, na qualidade de autopropostos:
a) Se estiverem nas condições referidas nas alíneas e), f) e g) do n.º 1 do presente artigo;
b) Se estiveram nas condições referidas na alínea b) do n.º 1 do presente artigo, mediante diagnóstico de nível de proficiência realizado pela escola de matrícula. (…)».

Provas de Aferição, de Final de Ciclo e de Equivalência à Frequência 2018

Divulgam-se, para conhecimento de toda a Comunidade Educativa, os documentos relativos às Provas de Aferição (2º, 5º e 8º anos), de Final de Ciclo e de Equivalência à Frequência publicados no dia 15 de fevereiro de 2018:

Despacho Normativo nº 4-A, 2018 de 14 de fevereiro

– Norma 01-JNE-2018

– Guia para Aplicação das Condições Especiais na Realização de Provas e Exames-JNE-2018 (Necessidades Educativas Especiais, Problemas de Saúde e Incapacidades Físicas Temporárias)

 

Com os melhores cumprimentos,

A Diretora do Agrupamento de Escolas

Cristina Maria dos Santos Martins

Consulta dos Movimentos do Cartão Eletrónico no Portal GIAE Online – Escola Básica de Góis

Relembram-se os Alunos, Pessoal Docente e Não Docente, Pais e Encarregados de Educação, que o Portal GIAE Online continua disponível em www.giae.pt

Ao entrarem no Portal devem selecionar o Distrito e a Escola e validar o Login, introduzindo o número do Cartão Eletrónico e o Código de Acesso, disponibilizado nos Serviços Administrativos da Escola.

No mesmo podem consultar o saldo, o extrato, as ementas (Refeitório), os movimentos da Portaria e limitar os consumos diários. Também possibilita a aquisição de refeições.

Góis, 15 de fevereiro de 2018

A Diretora do Agrupamento de Escolas
Cristina Maria dos Santos Martins